Category Archives: Gerencia

Textos sobre gerencia de projetos, gerenciamento de tempo, gerenciamento pessoal, produtividade e afins

Cultura Geek Livros Produtividade Resenhas

Organizando sua casa e sua vida

Resenha do The Life-Changing Magic of Tidying Up: The Japanese Art of Decluttering and Organizing
por Marie Kondō


Talvez isso é o mais legal livro que li este ano. O autor, Marie Kondo, descreve, com a ajuda de suas experiências pessoais, uma técnica para organizar a sua casa, o seu gabinete e, por extensão, a sua própria vida. O texto é fácil e rápido de ler, como um bom método de organização deve ser. O método KonMari, como ela o chama, é baseado em uma premissa muito simples: manter em sua posse apenas aquelas coisas que lhe dão prazer, ou como ela diz: “alegria faíscas”.

No livro, ela vai de categoria para categoria como: roupas, livros, variado, etc. Individualmente avaliando cada item sob o aspecto da alegria pessoal. O que não tem esse poder deve ser descarregada, com respeito, mas descarregada: uma atitude simples, mas muito libertador.
Depois de se livrar de coisas que não lhe trazem alegria, a alegria está perto de seu e que é mais fácil manter-se organizado. Cada coisa deve ter o seu lugar, de fácil acesso e sem modelos complicados de armazenamento e organização.

Não é difícil imaginar por que as técnicas são desenvolvidas no Japão. Com restrições de espaço em Tóquio e na disciplina e organização típica japonesa estão unidos neste método para criar uma atmosfera calma, inspiração e muito pessoal ao mesmo tempo.
Tenho praticado o método me começando com as minhas coisas no meu canto da casa, com um sucesso incrível. Descartados mais de 10 sacos de lixo de itens, incluindo roupas, papéis, livros e eletrônicos. Descobri coisas que estavam perturbando e inconscientes. Estou agora com muito mais conforto e espaço, sem ter mudado nada no mobiliário. Altamente recomendado livro e método.


vídeo da Marie Kondo apresentando o método e o livro.

The Life-Changing Magic of Tidying Up: The Japanese Art of Decluttering and OrganizingThe Life-Changing Magic of Tidying Up: The Japanese Art of Decluttering and Organizing by Marie Kondō
My rating: 5 of 5 stars

Perhaps this is the coolest book I read this year. The author, Marie Kondo, describes, with the help of his personal experiences, a technique to organize your home, your cabinet and, by extension, your own life. The text is easy and quick to read, as a good method of organization must be. The KonMari method, as she calls it, is based on a very simple premise: keep in your possession only those things that give you pleasure, or how she says: “sparks joy”.

In the book she goes from category to category like: clothes, books, miscellaneous, etc. Individually evaluating each item from the aspect of personal joy. What has not this power should be discharged , with respect, but discharged: a simple but very liberating attitude. Once you get rid of things that do not bring you joy, joy is close to your and it is easier to stay organized. Every thing must have its place, easily accessible and without complicated models of storage and organization. It is not hard to imagine why the techniques are developed in Japan. With space constraints in Tokyo and the discipline and typical Japanese organization are joined in this method to create a calm atmosphere, inspiring and very personal at the same time.

I have practiced the method myself starting with my stuff in my corner of the house, with an incredible success. Discarded more than 10 garbage bags of items including clothing, papers, books, and electronic. I discovered things that were disturbing and unaware. I’m now with much more comfort and space without having changed anything on the furniture. Highly recommended book and method.

View all my reviews

Download Gerencia Produtividade

Planejamento Anual: pavimentando a estrada à sua frente

Estrada para Chapada

Agora, no começo do fim do ano, é uma boa oportunidade para fazer um planejamento para o ano que vem. Este post descreve minha sequência de atividades para o planejameento anual. Quero que o plano me ajude a atingir meus objetivos pessoais, saber até onde já fui, e o que eu devo fazer para chegar lá. Essa é uma forma possível de se prever o futuro, saber o que vai, ou não vai, acontecer este ano. Fazer um bom planejamento dá trabalho, mas o maior trabalho é seguir o que foi planejado. Tenho feito isso há muito tempo, mais de 20 anos pelo menos, e ajustando o processo cheguei à forma atual que eu espero estimular o leitor a fazer o mesmo.

1. Definir o calendário.
A primeira fase do plano é ter uma visão geral do ano, de preferência em uma ou duas páginas. Sugiro criar um calendário em uma planilha com uma semana por linha. Neste calendário indique os feriados do ano, os eventos planejados como congressos e feiras, festas e outras comemorações já definidas. Minha sugestão também é definir períodos onde serão gozadas as férias e licenças. Mesmo que não se possa precisar as datas, pelo menos os períodos melhores podem ser definidos.

Calendário de 2014.

2. Rever o ano anterior.
Se já costuma se planejar pode aprender com planejamento anterior e evitar os erros cometidos, ajustar as estimativas e expectativas. Por exemplo: analisar o desempenho dos investimentos, analisar as metas realizadas (ou não) na vida profissional e pessoal. Uma prática muito recomendada é a de balancear a carteira com investimentos de risco e investimentos conservadores. Uma informação importante é o perfil de receitas e despesas do ano que está terminando. Com essas informações vai ser mais fácil estimar o que vai acontecer no ano seguinte, se o seu perfil de consumo e hábitos não mudarem, a tendência é dos gastos se repetirem, corrigidos, é claro, pela inflação. Se este é o seu primeiro planejamento, faça as estimativas que puder, no ano que vem o resultado será melhor.

3. Definição de metas para o próximo ano.
Minha experiência sugere que este é o melhor momento de procurar definir as metas para o ano. Estas metas devem ser revistas e ajustadas com base no planejamento das receitas e despesas, mas é melhor se estabelecer metas ousadas antes do que se contentar apenas com os resultados posteriores. Uma informação útil neste momento é uma boa estimativa da inflação ou dos valores esperados para os juros do ano ou a estimativa do CDI. Uma outra ação importante é rever o balanço entre as aplicações de risco e as aplicações conservadoras. A relação varia conforme a sua estratégia e seu momento de investimento. Entre as metas importantes para o ano estão as metas de poupança e as outras realizações desejadas para o ano. Considero que o planejamento não é só financeiro, e deve incluir outras atividades profissionais, pessoais e até sociais e culturais.

4. Planejamento das receitas.
As metas vão ser realizadas pela diferença entre as receitas e recursos disponíveis e as despesas. Deve-se pensar nos recursos financeiros que podem financiar as metas, mas também os recursos de tempo e esforço pessoal que serão dispendidos. O próximo passo é estimar o que vai receber de salários, bonificações e comissões. Com base nas expectativas dos juros pode-se estimar o rendimento das aplicações e chegar no total de recursos disponíveis no ano. Importante observar que cada aplicação tem uma expectativa de retorno diferente e é hora de verificar se você está satisfeito com a distribuição do investimentos. Considere também o investimento pessoal de tempo e esforço nas diversas atividades e o retorno pessoal, profissional e cultural que elas produzem.

5. Planejamento das despesas.
Analogamente às receitas, pode-se estimar as despesas. Isso vai ficar bem fácil se você tiver em mãos os gastos do ano anterior. O mais fácil é começar com as despesas que acontecem uma vez por ano como impostos (IPVA, IPTU), seguros de carro, uma revisão do IRPF (pagar ou receber). A partir dai pode-se estimar os gastos regulares como: alimentação, transporte, telefone, internet, moradia, combustível, vestuário, saúde etc. O importante é sair com um orçamento de despesas para o ano, organizadas por categorias por mês. O orçamento pode e deve incluir também despesas extras como trocar carro, férias, equipamentos, presentes e outras. O objetivo e um bom orçamento sem surpresas. Considere também o esforço e tempo dispendidos nas várias atividades e se essa distribuição está adequada com suas metas.

6. Criação de pontos de controle.
Para garantir que o planejamento está sendo executado como desejado é importante definir pontos de controle das metas e do orçamento ao longo do ano. Os valores mensais podem ser totalizados em trimestres, que podem indicar se o caminho está correto ou se é necessário alguma correção. Sugiro criar o hábito do controle periódico, provavelmente semanal, para calcular e verificar as medidas. Desvios e ajustes podem ser feitos nestes pontos para garantir o atingimento das metas.

Planejar e gerenciar este plano é trabalhoso mas produz resultados interessantes. O principal sentimento é que a você está realmente assumindo o controle da sua vida. Isso exige maturidade e responsabilidade. Muitos vão preferir evitar essa responsabilidade e atribuir o seu insucesso ou a outros. Outro resultado de um bom planejamento é tornar a sua vida com poucas surpresas. Isso pode ser bom, se você é uma pessoa que gosta de uma vida mais tranquila, ou ruim se você gosta de arriscar com a sua sorte. A experiência pode ser muito gratificante, ao saber que consegue prever o futuro, e que o seu futuro depende, em grande parte, a você.

Engenharia de Software Produtividade

Artigo sobre Agricultura de Precisão publicado na GeoSpatial World.

Visão geral da UGA

Escrevi um artigo descrevendo SmartAgriculture, as iniciativas em agricultura de precisão que desenvolvemos na SISGRAPH em parceria com a Usina Guaíra. O artigo foi publicado na revista GeoSpatial World no mês de setembro. O objetivo é mostrar que o uso de sistemas de geográficos podem ajudar o projeto de plantação de cana de açúcar. O artigo foi divulgado pela Hexagon no tweet abaixo:

Link para o artigo

Cultura Geek Produtividade Tutorial

Enviando textos do blog para o Kindle

New uses for my kindle

Tenho notado em alguns websites um botão “Send to Kindle”. Nele, o leitor pode mandar o texto da reportagem ou do blog, via wifi, para o seu Kindle. Meu Kindle está meio parado, mas esse pode ser um bom uso para ele. Para implementar este botão no meu blog, deve-se seguir os seguintes passos:

1. Instalar no WordPress o plugin, que pode ser encontrado aqui.

2. Optei por não usar a configuração padrão, que coloca o botão junto com o post (antes ou depois). Preferi colocar ao lado do post, em um TEXT widget, junto com os botões. Para isso é preciso editar um pequeno trecho de código HTML. No meu caso o código ficou:

Enviar para Kindle

3. E é isso.

No meus testes tudo funcionou bem, o post foi enviado SEM AS FOTOS. O que faz com que para os posts com muitas fotos não vão ser muitos úteis. Com o post, vai também um link para o post original. Quem pode ser bem útil. Convido-o a testar.

Download Engenharia de Software Gerencia Links Pesquisa Resenhas

Uma ajuda Computacional à Saúde

Moto SAMU

Fui palestrante no Seminário Sistemas de Informações Geográficas, realizado no dia 20 de Junho como parte da programação do MundoGEO#Connect LatinAmerica 2013, Conferência e Feira de Geomática e Soluções Geoespaciais, realizado de 18 a 20 de junho no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

Minha palestra fez parte de uma mesa redonda sobre “Em quanto tempo o investimento em geoprocessamento retorna para uma empresa ou órgão público?” em conjunto com o João Rocha | Bentley Systems e Xavier Torret | Tecnicsassociats.

Um tema difícil e que não tem uma resposta definitiva ou única. Minha abordagem foi de demonstrar como aumentar o retorno ao investimento em Geo investindo no reaproveitamento de bases de dados já disponíveis e que podem ser georeferenciadas, gerando uma visão espacial da informação muito útil para o planejamento e tomada de decisão.

A palestra Estudo de Caso: Geo-codificando dados do Ministério da Saúde pode ser obtida aqui.

Produtividade Resenhas

Smartphone SAMSUNG SIII

celular-4

Em setembro de 2012 publiquei uma breve revisão do meu celular novo LG Optimus L7. Hoje eu troquei para um Samsung SIII, e achei que ia ser interessante fazer uma comparação.

Vou pular a comparação técnica, que eu deixo para o site GSMARENA que faz um trabalho excelente. Clique aqui para ver a comparação destes dois Smartphones.

Minhas primeiras impressões são as melhores possíveis. O Smartphone é muito mais rápido na resposta e a qualidade percebida é muito maior. Claro que o preço é quase o dobro do que eu paguei na época. (Hoje o LG está mais barato e a relação então é ainda maior). Este aparelho está com o Jelly Bean que é bem parecido com as outras versões do Android e não percebi nenhuma grande diferença. Não sei se é o processador mas o acesso á rede 3G, GSM e Wifi é muito rápido, o navegador parece mesmo muito rápido.

Conteúdo da Embalagem: – Aparelho – Bateria – Fone de Ouvido – Cabo de dados e energia – Manual do usuário. Não gostei do fone de ouvido que é um intra-auricular horrível que não dá pra usar. O carregador é extremamente pequeno.

Vou comparar as apps que eu estou usando agora, começando com aquelas que eu instalei no LG

Sistema operacional: Android 4.0 (Icecream Sandwich) Android 4.1 (Jelly Bean)

Minhas Apps preferidas (derivadas das Apps para o Tablet)
Aplicativos do Google: GMail, Contatos, Calendário, Mapas e Google+

* Evernote (Funciona muito bem no S3)

* Dolphin Google Chrome parece melhor

* Whatsapp: Mensagens (OK)

* Skype (Nunca usei no Celular e não vou instalar se não precisar)

* Twitter client for Android estou usando o Flipboard para ler e publicar Tweets.

* Feedly troquei pelo Flipboard para ler twitter, RSS e G+

* Aldiko : Leitor de Livros (formato EPUB) (OK)

* Kindle for Android (OK)

* Dropbox: (OK, Observar que a Samsung tem uma parceria que habilita 50 G bytes! por 2 anos)

* Carbonite Access (OK)

* Goggle Drive Inclui para projetos pessoais, sem muito uso.

* MX Video Player:

* Audible – continuo não ouvindo música nem podcast nem audiobooks no celular, mas pode ser que eu mude de idéia.

* SoundHound

* XiiaLive Lite: Radio Via Web. Uma série de opções de gêneros e países.

Novas Apps (instaladas a menos de 1 ano):

* Flipboard – a app que eu mais uso , além do telefone. Leio Notícias, twitter, flickr, G+ e RSS feeds. É elegante, consistente e permite compartilhar com Evernote, Gmail etc..

* Expensify – ótima app para controlar os gastos. Registro todas as notas de Cartão de Débito e Crédito antes de lança no controle financeiro

* Keeper – excelente controle de senhas, sincroniza com a internet e posso acessar via web nos outros computadores.

* Barcode Scanner – para acesso a QR codes

* WinAmp – para eventualmente ouvir alguma música no celular

* InvestCharts – acesso gratuitos a gráficos de papeis da bolsa.

* RealCalc – calculadora melhor que a padrão.

* Apps de Bancos e Corretoras que eu tenho conta

* Waze – excente, mas tenho usado pouco.

* Vivino – para guardar milha lista de vinhos

* Evernote Food – um organizador das terríveis fotos de comida

Cultura Geek Gerencia Produtividade

Reuniões com diferentes zonas horárias

LESTEMPSPERDU

Se me perguntassem achava que nunca ia precisar disso, mas hoje este site me foi bem útil: World Clock Meeting Planner.

O site permite identificar 3 cidades no mundo e verificar qual é o horário mais adequado para uma reunião. Parece bobagem, mas não é. Pequenos ajustes de horários facilitam a vida de colegas e a sua também. Com o crescimento da inserção do Brasil no cenário mundial e da internacionalização dos nossos negócios, precisaremos coordenar reuniões entre grupos americanos, europeus e asiáticos. O site ajuda a fazer isso e muito mais, como calendários, criar uma tela de contagem regressiva ou um relógio como os que eu criei a seguir. Bem útil.

London,Uk São Paulo, Brasil
Cultura Geek Filmes Gerencia Resenhas

Fim do The Office

cuba-2594

Nesta próxima 5a feira (16/05/2013) vai ser apresentado o último episódio do The Office. A série americana foi um grande sucesso e permaneceu no ar por 9 anos.

Eu assisti a todos os episódios e sei que houve altos e baixos, mas a série é genial. Estranhamente, ela não é tão popular entre meus amigos e alguns que eu recomendei nem gostaram tanto. Dai fiquei pensando… porque será que eu gosto tanto do The Office.

Me lembrei que quando era criança, eu queria trabalhar em um escritório, como como meu pai. Pra mim o universo do escritório já estava, inexoravelmente associado a trabalho e ao convívio de pessoas. Não foi sem querer que eu acabei trabalhando a minha vida toda em escritórios. Já perdi a conta do número de escritórios que conheci e trabalhei. Em todos os mesmos elementos se repetem: a recepção, mesas, computadores, salas de reunião, etc..

O The Office tem todos os estereótipos dos escritórios: o cara engraçado, a recepcionista, o vendedor, os estagiários, os puxa-sacos, os contadores e principalmente o chefe. Mas não é só isso.

O que eu acho que mais me atrai na série The Office é a sutilieza do absurdo. De tão absurdo ele chega a possivel e muitas vezes real. Esse absurdo deixa tão proximo do absurdo da vida real, dai o modelo do documentário falso, mockumentary ser tão apropriado. O que acontece no The Office é verdadeiro ou não?

Nos últimos anos já dava pra perceber que a série ia acabar, a saída de Steve Carel foi emocionante e já indicava que o The Office mudaria ou acabaria. Ainda bem que acabou e não tentou se adaptar aos escritórios modernos, ia perder a graça. Estranhamente os escritórios também estão mudando, acabando, mas vão deixar muitas saudades.

Alguns exemplos do humor do The Office.


The FUNdaMENTALs


World´s Best Boss


Bears Beats Battlestargalatica


Jim Future Dwight (genius)


Jim Vampire


Michel Says Goodbye


World´s Best Boss

Engenharia de Software Gerencia

Código de Ética

europa-2788

Traduzi o Código de Ética do IEEE, e eu o publiquei aqui no meu blog como uma declaração pessoal:

Em reconhecimento da importância da tecnologia e o efeito dela na qualidade de vida pelo mundo, ao aceitar a obrigação para minha profissão, aqui me comprometo com a mais alta conduta ética e profissional e concordo:

1. Aceitar responsabilidade na tomada de decisão consistente com a segurança, saúde e bem estar público; e revelar prontamente fatores que podem colocar em risco as pessoas e o ambiente;
2. Evitar conflitos de interesse reais e potenciais, sempre que possível, e os revelar para as partes afetadas quando eles existirem;
3. Ser honesto e realista nas afirmações e estimativas baseadas nos dados disponíveis;
4. Rejeitar suborno em todas as suas formas;
5. Aperfeiçoar o entendimento de tecnologia, sua aplicação apropriada e consequências potenciais;
6. Manter e aperfeiçoar nossa competência técnica e aceitar tarefas tecnológicas para outros somente se estiver qualificado por treinamento ou experiência, ou após revelar amplamente as limitações pertinentes;
7. Buscar, aceitar e oferecer crítica honesta do trabalho técnico, para reconhecer e corrigir erros, e para creditar apropriadamente a contribuição de outros;
8. Tratar adequadamente todas as pessoas independente de fatores como raça, religião, gênero, deficiência, idade ou origem;
9. Evitar ferir outros, sua propriedade, reputação ou emprego por ação falsa ou perversa;
10. Ajudar colegas e colegas de trabalho no seu desenvolvimento pessoal e apoiá-los em seguir o código de ética.

Reference: IEEE Code of Ethics

Engenharia de Software Gerencia Metodologia Pesquisa

Métodos não, Habilidades

Colher de doce de morango

Frequentemente, na minha vida profissional, veja uma procura por métodos, erroneamente chamados de metodologias, como forma de resolver um problema complexo: Metodologia para Gerenciamento de Projetos, Metodologias para Desenvolvimento de sistemas, Método de Estimativa de Esforço, Método de Solução de Problemas. Dá mesma forma, muitos buscam normas e regras que, uma vez seguidas rigorosamente, vão garantir o sucesso. Este é famoso “caminho das pedras”. Estude muito que vai conseguir um bom emprego. Trabalhe bastante que vai ter dinheiro e sucesso profissional. Não faça nada errado, se fizer vai se dar mal. Muitos acreditam de verdade que a vida é assim. Existem regras que podem garantir o sucesso. Tenho um segredo para vocês: a vida não é assim.

Para não transformar este artigo em um tratado filosófico ou religioso, vou me limitar à minha área de competência: ensino e desenvolvimento de software. Posso afirmar com a convicção de um professor na matéria: Não existe método (garantido) para o desenvolvimento (com sucesso) de um software. Não é possível se ensinar isso, simplesmente porque não existe. Existem sim habilidades que bem desenvolvidas, e aplicadas, aumentam a chance de sucesso no desenvolvimento de software. Se vamos chamar de método à organização de um conjunto coerente de habilidades, então existe o método. Mas o nome método é ruim, prefiro: habilidade.

Porque habilidades e não técnicas, boas práticas, ferramentas? Porque elas dependem do ser humano. Uma habilidade não existe solta, ela precisa de uma pessoa para existir, e porque ensinar é dar novas habilidades aos alunos. Os melhores cursos são aqueles que ao final o aluno consegue “fazer” alguma coisa que ele não conseguia “fazer” antes, ou seja ele foi habilitado a realizar alguma coisa nova.

A pergunta certa então é quais são as habilidades necessárias, importantes para um projetos de software?
1. Habilidade de entender o objetivo do software
2. Habilidade de conceber um sistema de software que atinja este objetivo
3. Habilidade de construir este software
4. Habilidade de capacitar (ensinar, habilitar) os usuários no uso deste software.

Tudo isso! Sim. Mas não vai existir alguém que possua todas estas habilidades. Por isso o desenvolvimento de software é um trabalho colaborativo, desenvolvido por uma equipe multidisciplinar. O grau que se deve combinar estas habilidades varia de acordo com o problema, mas mesmo que em pequeno grau elas sempre vão estar presentes. Como as habilidades estão sempre associadas à pessoas, uma equipe de desenvolvimento deve ser composta por integrantes que juntos possuam toda estas habilidades.

Muitos estão procurando uma receita de bolo, ingredientes e uma forma única de combiná-los para produzir uma bolo gostoso. Mas todos sabem que boas cozinheiras raramente seguem uma receita completamente, e produzem bolos deliciosos, e mesmo seguindo uma receita com precisão é garantia de que o bolo vai dar certo.

Assim quando eu estudo um método, me interessa entender os princípios e razões por trás das atividades deste método para garantir que eu tenha a habilidade para aplicá-lo corretamente, e mais ainda tenha a habilidade para ajustá-lo ao problema que estou resolvendo.